1. 95% das bicicletas elétricas no Brasil são totalmente fabricadas na China. Por isso, muitas empresas desse mercado não tem peças de reposição. Algumas delas, infelizmente, sequer atendem as obrigações legais de atendimento de garantia.
  2. Não confunda bicicleta elétrica com Ciclomotor ou ciclo-elétrico. A bicicleta elétrica é uma bicicleta com motor auxiliar e não pode funcionar sem a pedalada. Por isso, não precisa de CNH nem emplacamento e pode ser inclusive pilotada por menores de 18 anos, assim como a bicicleta comum. Mas, SE o equipamento funciona com um acelerador, então NÃO É uma bicicleta elétrica, é um ciclomotor. Isso é lei: RESOLUÇÃO Nº 465, DE 27 DE NOVEMBRO DE 2013.
  3. Bicicleta elétrica dá manutenção? Sim, como qualquer outra bicicleta. É que talvez você não usasse a sua bicicleta na mesma intensidade que vai usar a elétrica. Mas calma, não é um transtorno. Hoje, inclusive, há serviços avançados de leva-e-traz, então deixe a dor-de-cabeça da manutenção a cargo de um bom mecânico especializado.
  4. Por que não encontro bikes elétricas com motores mais potentes que 350 Watts? Bem, novamente isso é uma determinação da mesma resolução 465 mencionada acima. Além disso, tecnicamente as bicicletas elétricas estão evoluindo na redução do peso e não no aumento de potência.
  5. Por que existe uma diferença de preço tão grande entre as marcas e modelos? Excelente pergunta. Então monte sua tabela de comparação e vamos a pesquisa:
    a) O que mais pesa no preço é o tipo, tamanho e qualidade da bateria. Existem baterias de Chumbo e Litio. O chumbo, como diz o nome, é pesado, tem vida útil de aproximadamente 1 ano, a recarga é mais lenta e ainda pode causar vazamento. O Lítio, apesar de existirem variações, é sempre muito mais leve, recarrega de 30 a 40% mais rápido e dura de 2 a 3 vezes mais.
    b) A segunda coisa que mais pesa no preço é o imposto. Mas o imposto não é igual pra todas as marcas? NÃO! Grandes marcas, que distribuem no Brasil todo, trabalham em parceria com as bicicletarias locais. Isso aumenta muito a carga tributária. Mas então por que fazem isso? Porque tanto o importador, quanto você, consumidor, vai precisar da bicicletaria prestando um bom serviço antes, durante e depois da sua compra. (PS: hoje em dia, as bicicletarias são chamadas de Bike Shops).
    c) As bikes mais caras hoje no Brasil utilizam motores com a chamada tecnologia MID-CENTER Motors, ou “Motores de eixo central”. São sistemas mais eficientes e mais leves, que proporcionam uma verdadeira experiência ciclística com esforço reduzido.
    d) Por fim, também impactam no preço as características gerais: se o quadro é de aluminio ou de ferro, se tem marchas, quantas marchas tem, se é dobrável ou não, potencia do motor (que afeta muito o tamanho da bateria e mexe muito no preço).

    Gostou? Na prática é muito mais legal. Estamos te esperando pra fazer um Test-drive.